E-commerce

A Importância da Contabilidade na Abertura de Empresa E-commerce

Muito se vê sobre o processo de abertura de e-commerces, lojas virtuais e de toda a estruturação deste tipo de negócio, mas raramente algo relacionado à sua contabilidade. Você sabe como abrir um e-commerce perante aos órgãos fiscalizadores? Saiba mais aqui.

notebbok-cartao-financas

Diante de sucessivas crises econômicas e principalmente a mais recente causada pela pandemia do coronavírus, os e-commerces se mostraram como uma alternativa de negócios e empreendedorismo altamente lucrativa. Mas você sabe como abrir uma loja virtual?

Com certeza, na internet, você vai encontrar muita literatura referenciada. No entanto, muitas destas dicas e direcionamentos, que te ensinam os passos para a abertura de um e-commerce de sucesso, deixam muito a desejar principalmente na parte legal do seu negócio, com raras exceções.

É neste exato ponto que entra a contabilidade para os e-commerces/lojas virtuais. Você já se perguntou como funciona a contabilidade para comércio eletrônico? Neste artigo você vai saber mais sobre a abertura do seu negócio eletrônico e também sobre a contabilidade dele.

O que é o Comércio Eletrônico?

eletronicos-notevook-ilustracao-computador

No mundo digital atual, muita coisa se confunde e se mistura ao ponto de gerar muitas dúvidas a respeito do que é verdadeiramente um comércio eletrônico (e-commerces) e do que não é. Claro, uma loja virtual é facilmente identificável por qualquer internauta que se preze.

E o comércio eletrônico baseia-se exatamente nisto: uma transação comercial feita a partir de um equipamento eletrônico qualquer, como, por exemplo, computadores, tablets e smartphones.

No entanto, estes comércios online possuem muitas segmentações e você precisa entender um pouco destas para decidir-se qual tipo de negócio você irá empreender. Todos, de um modo geral, baseiam-se sim em uma loja virtual para a venda de produtos ou serviços. Os principais são:

  • B2B – Business-to-Business: transação comercial de produtos ou serviços, realizada entre empresas;
  • B2C – Business-to-Consumer: transação comercial entre uma empresa e o consumidor final, através de uma plataforma e-commerce;
  • C2B – Consumer-to-Business: e-commerce que possibilita a troca de bens de pessoa física para pessoa jurídica;
  • C2C – Costumer-to-Costumer: e-commerce que possibilita transações eletrônicas de bens/serviços realizadas entre consumidores.

Quais os Primeiros Passos para a Abertura do meu E-commerce?

e-commerce-notbook-carriinho

Como montar um e-commerce partindo do zero, como em qualquer tipo de negócio físico ou online, você vai precisar realizar um bom planejamento antes de dar o primeiro passo.

Basicamente, para um e-commerce, você precisa lembrar da plataforma, dos pagamentos, da segurança, do marketing, do frete/entrega e do BackOffice. Obviamente existem ainda outros tantos fatores que precisarão ser levados em consideração como pesquisa de mercado, concorrência, entre outros.

Consideremos como ponto de partida, neste seu planejamento, uma boa análise do mercado, dos produtos e fornecedores, do público alvo e também dos seus concorrentes diretos.

Inclusive é possível aprender muito com estes últimos e salientamos que aprender não significa “copiar”. No aprendizado, você absorve os erros e acertos e os aplica em seu próprio negócio, tentando sempre melhorar em tudo que for possível. É uma boa oportunidade, inclusive, de criar diferenciais para o seu negócio frente à sua concorrência.

Qual o Tipo de Tributação para um Comércio Online?

Com uma loja virtual irei pagar menos impostos que uma loja física? Não necessariamente. Dependendo do negócio, as tributações exigidas para um negócio online são iguais ou até maiores que uma loja física no varejo.

Inclusive, a principal e única alteração em relação aos dois tipos de negócio é o ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, pois este imposto é recolhido conforme o estado em que a transação é originada e no caso de um e-commerce, geralmente, os produtos comercializados são entregues em cidades e estados diferentes do local de origem.

É muito comum que a maioria dos empreendedores virtuais iniciem o seu negócio como MEI – Microempreendedor Individual e como tal a tributação comumente utilizada é o Simples Nacional, que une vários impostos em uma única alíquota, paga mensalmente.

O que regra a condição de ser MEI ou não, entre outros fatores, é o próprio faturamento da empresa que no caso dos Microempreendedores Individuais está limitado a 81 mil reais ao ano, ou o equivalente a R$ 6.750,00 por mês.

Qualquer coisa acima disto, o empreendedor terá que optar por outras modalidades empresariais como ME, Ltda ou outros que também podem, dependendo de uma análise contábil prévia, optar ou não pelo Simples.

Neste caso, além do Simples Nacional, existe ainda 2 outras formas de tributação: o Lucro Presumido e o Lucro Real. 

O primeiro é um regime tributário que abrange todos os impostos de uma forma separada e configura-se pela previsão de lucro, levando em consideração a receita bruta do período, mesmo que este lucro inexista.

No segundo, todos os impostos incidem sobre o valor da apuração contábil do período onde se considera, por lei, acréscimos e descontos. Isto quer dizer que, se houver prejuízo no período, a empresa fica desobrigada do pagamento de tributos como o IRPJ e a CSLL, por exemplo.

Como Funciona a Contabilidade para um E-commerce?

contabilidade-mesa-notebook-financas-e-commerce

Podemos considerar que ela não é, basicamente, tão diferente à contabilidade de uma loja física, mas precisa ser pensada, uma vez que mesmo sendo um comércio online, ainda assim, trata-se de uma empresa e como tal precisa estar legalmente constituída frente aos órgãos governamentais fiscalizadores.

Confira alguns itens contábeis importantes para estruturar o seu novo negócio online de forma sólida e segura:

  • Optar pelo Regime Tributário Correto:

Não se trata de escolher pelo melhor ou simplesmente pelo regime que, aparentemente, você irá pagar menos impostos. A escolha do melhor regime tributário deve ser pautada no seu planejamento tributário, pois alguns regimes não são vantajosos para alguns negócios e o são para outros. O faturamento é a principal base desta escolha, mas existem outros fatores que precisam ser considerados também. Os principais impostos são:

  • ICMS;
  • IRPJ;
  • COFINS;
  • PIS;
  • CSLL;
  • IPI.
  • A Importância do Planejamento Contábil

A contabilidade para o comércio eletrônico (à exceção do MEI) é uma obrigatoriedade e deve ser considerada como uma importante ferramenta em todo o processo de decisão da empresa. 

Inclusive é através da contabilidade que o gestor/empreendedor poderá verificar se o seu negócio está sendo rentável e apresentando os lucros esperados, além de indicar também se a sua empresa está atendendo todas as regras tributárias do regime escolhido.

  • Visão Geral: Relatórios Contábeis

Os e-commerces de um modo geral apresentam grande lucratividade e este crescimento muitas vezes é bem acelerado. Daí a importância de um rigoroso acompanhamento e avaliação de desempenho, ou você pode correr o sério risco de perder o controle do seu próprio negócio, prejudicando sua rentabilidade.

Portanto, ter constantes relatórios e informações precisas do seu negócio virtual é primordial para o sucesso do mesmo. 

  • O Acompanhamento Contábil

Opção de regime tributário, planejamento inicial e projeção de faturamento, abertura da empresa, enquadramento, relatórios contábeis e visão precisa da saúde financeira de sua empresa, etc.

Em todos estes fatores acima e em muitos outros, a presença e acompanhamento especializado de um contador e/ou escritório de contabilidade é de suma importância para o crescimento e o sucesso do seu negócio online.

 

Solicite Cotação

Preencha o formulário e em breve entraremos em contato


Categorias

Posts Recentes

Newsletter



Compartilhe

×